Conheça 5 profissionais que contribuíram fortemente para a Estatística

Bernoulli (1655 – 1705)

Também chamado de Jacques e James, Jacob Bernoulli teve várias descobertas na matemática, havendo algumas na área de probabilidade, com a primeira delas sendo a Lei dos Grandes Números.

Porém, sua principal publicação foi sobre os Ensaios de Bernoulli, que consiste em tentativas repetidas de algum experimento, gerando, em cada uma delas, sucesso ou fracasso. As tentativas repetidas são independentes. 

Gauss (1777 – 1855)

Karl Friedrich Gauss, um dos mais conhecidos por sua genialidade e pela ampla contribuição em várias áreas das ciências exatas, deixou, também, sua marca na estatística. O matemático alemão desenvolveu, dentre outras coisas, o método dos mínimos quadrados, que auxilia nos cálculos de probabilidade. Entretanto, sua principal descoberta foi a Distribuição Normal (Gaussiana).

Muito utilizada para modelar fenômenos naturais (altura, notas do ENEM, etc), essa distribuição é contínua e possui como parâmetros: variância (σ²) e esperança (μ).

Quando temos σ² = 1 e μ = 0, ela é chamada de Distribuição Normal Padrão, tendo que sua função densidade segue a curva gaussiana (representada na imagem abaixo).

Florence Nightingale (1820 – 1910)

Conhecida pelo seu trabalho como enfermeira durante a Guerra da Crimeia, Florence Nightingale foi a primeira mulher eleita membro da Associação Inglesa de Estatística, em 1858. Ela foi pioneira na utilização de gráficos estatísticos para analisar dados.

Interessada pela matemática desde criança, Nightingale expressou suas ideias e análises por meios visuais, para que fosse de fácil entendimento dos membros do Exército e do Governo da época. Tendo os números ao seu lado, conseguiu reformar boa parte da área da saúde, reduzindo significativamente a taxa de mortalidade no hospital em que trabalhava.

Pearson (1857 – 1936)

Fundador do primeiro departamento universitário voltado para a estatística, Karl Pearson é um dos pilares para as análises que temos atualmente. 

Com o auxílio do antropólogo Francis Galton, construiu um modelo tridimensional para ilustrar ideias relacionadas à regressão linear, desenvolvendo o coeficiente de correlação de Pearson, que verifica o grau de correlação entre duas variáveis.

Além disso, o matemático ajudou na criação do Teste Qui-Quadrado de Pearson – desenvolvendo o que chamamos de p-valor – que mede o quão provável é que qualquer diferença observada em um experimento aconteça ao acaso.

Qui-quadrado com 8 graus de liberdade e valor crítico igual a 16

A principal fala do britânico foi:

“Todo resultado deve ser acompanhado pelo seu provável erro ou ser desconsiderado como sem valor”

Fisher (1890 – 1962)

Ronald Aylmer Fisher , um dos mais importantes da história, foi um estatístico e biólogo, deixando um legado em ambas áreas. Escreveu 5 livros e ultrapassou a marca de 120 artigos publicados sobre Estatística.

Sua principal contribuição foi nos Testes de Hipóteses, introduzindo a ideia de “hipótese nula” e “análise de variância”.

Com isso, substituiu o que Karl Pearson tinha determinado, propondo a seguinte definição:

“Teste exato de probabilidade, sendo que esta probabilidade deve depender somente das observações e não de probabilidades a priori”

Utilizou, na área da genética, todo seu conhecimento obtido em estatística, revolucionando-a e tornando-se um dos biólogos mais conhecidos nesse ramo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: